sexta-feira, 25 de outubro de 2013

(re)começo meio (s)e(m) fim



To aqui pra dizer que: não tem fim... Nada! Tudo faz parte de um ciclo. Até mesmo as desilusões, seguidas de recomeço. Mas nem mesmo o próprio recomeço tem seu fim...

Quem nunca disse "Agora é o fim..."?

O fim justifica os medos, de fato!
Mas como pessoas fortes que somos, no nosso ciclo, o próximo passo é começar de novo... REcomeçar.
É tão natural essa nossa capacidade, que no fim (rs) nem percebemos que sempre estamos recomeçando algo, depositando novamente as nossas vontades, desejos, expectativas, sonhos. Sempre buscando chegar no nosso objetivo, sempre arriscando, sempre esperando... Até que o fim chega novamente.

Hoje é o dia em que eu me entrego pra viver e arriscar tudo de novo. Me atirar, me entregar, fazer novas histórias, com novas personagens, cenários diferentes, risos de perder o fôlego e choros que insistem em me fazer soluçar... Água, por favor!

Água que cai dos olhos, água que desce pela garganta! Limpa tudo o que ficou dentro de mim e expulsa tudo que não me faz bem... É assim que tem que ser agora; tudo se fez novo, de novo.

E o fim virou começo. E eu me permito recomeçar.

Aline Spitzer.
Postar um comentário