segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Aquela Moça


Enquanto ela passa, todos estão olhando. Comentam sobre seu olhar, falam sobre seu corpo, reparam em seu mistério e disputam sua atenção. Só que quando a moça olha, todos fingem não vê-la; quando a moça grita, ninguém escuta; e se a moça quiser companhia... vai continuar só!

Todo mundo deseja aquela moça, mas ela dorme abraçada com seu peito vazio... que ninguém quer ocupar! Aquela moça deve ter um coração tão pesado que ninguém quer se arriscar a carregar... Mas ninguém sabe disso. Quem olha de longe não percebe, e quem se aproxima nunca vai saber.

Ela gosta de livros e MPB, gosta de andar até os pés reclamarem, tem preguiça de gente que conta vantagens e vê pequenos detalhes onde todos enxergam cotidiano. Mas acima de tudo, a moça está cansada de assustar e afastar pessoas, está cansada de esperar por tantas promessas de futuro e cansada de ficar pra trás mais uma vez.

Quem vai cuidar daquela menina triste? Quem vai ter coragem de carregar seu coração pesado? Ninguém. Mas a moça ainda tem forças pra acreditar.

Enquanto isso ela espera as coisas acontecerem... mas, esperar dói.

Aline Spitzer.
Postar um comentário